16/11/2017

Projeto Equoterapia atende mais de 20 crianças no Rancho do Peãozinho

Créditos: Diego Rodrigues

Sofia Boriozi de 5 anos faz parte do projeto há mais de 1 ano

Vinte e duas crianças são atendidas gratuitamente no projeto de equoterapia em atividade há mais de um ano no Rancho do Peãozinho, espaço localizado dentro do Parque do Peão, por meio de parceria da Prefeitura Municipal de Barretos com a Associação Os Independentes. 


Os pacientes são encaminhados pelo Centro Municipal de Reabilitação e fazem seções semanais de 30 minutos. Segundo os fisioterapeutas Dilene Nunes Brianez e Thiago M. Feliciano Moraes, somente nesse período em cima do cavalo, as crianças recebem mais de 1.800 estímulos no corpo inteiro.


Os benefícios vão desde a coordenação motora até a melhora no comportamento como um todo. “São progressos importantes no controle do tronco, pescoço, força muscular, entre outros pontos. O caminhar do cavalo é tridimensional, representa uma caminhada humana e por isso é tão importante no tratamento destas crianças. Não substitui as outras terapias, mas agrega muito na melhora do quadro delas”, declarou Thiago.


Dilene ressaltou os benefícios na sociabilidade. “Temos pacientes que nos primeiros encontros nem encostavam no cavalo e hoje desenvolveram uma relação afetiva com o animal, o que melhora o convívio com outras pessoas no geral”, disse.


O fato da equoterapia ser realizada em um ambiente aberto, arborizado, com o cantar dos pássaros, a brisa do vento, torna aquela meia hora prazerosa para a criança. “Eles nem percebem que estamos fazendo os exercícios e alongamentos e por isso a resposta é muito mais positiva”, afirmou Dilene.


A pequena Sofia Boriozi, de 5 anos de idade, sofreu paralisia cerebral no momento do parto e faz a equoterapia há 1 ano. Os resultados já são comemorados pela mãe Carla Boriozi. “O equilíbrio dela melhorou muito. Ela não conseguia segurar a cabeça e já consegue. Neste momento estamos sentindo evolução no controle dela do tronco, sem contar que ela também fica bem mais calma”, relatou a mãe.


 


A seções acontecem toda quarta e sexta-feira a partir das 14h.

Veja também...